Por que "O Golfinho"?

Escrito por: 

Publicado em: 

dom, 25/01/2004

Ao escolhermos o nome de "O GOLFINHO" para o nosso informativo nos inspiramos no livro "A Estratégia do Golfinho", de Dudley Lynch e Paul L. Kordis, que criaram a metáfora do golfinho, do tubarão e da carpa. Deste livro extraímos o trecho abaixo da Introdução.

Recomendamos a leitura deste livro para todos que querem se preparar para o século XXI.

"Ao optarmos por batizar esse novo tipo de mentalidade com o nome do mais antigo símbolo de inteligência do mundo - delphinus delphis - estamos sendo inspirados mais por sua tenacidade, pelo seu encanto, pela sua intuição e pela sua inteligência do que pelo seu comportamento real como a espécie dotada do melhor cérebro do oceano. Todavia, temos de admitir que há semelhanças muito interessantes entre os golfinhos do mar e a subespécie dotada de uma nova forma de pensamento, o homo sapiens delphinus, que estamos descrevendo.

  • Golfinhos de ambas as variedades - do mar e da terra - prosperam num ambiente difícil.
  • Ambos estão sempre vigilantes, interpretando as correntes, buscando informações e monitorando desenvolvimentos.
  • Ambos nadam bem em qualquer oceano, flutuam em qualquer corrente e mergulham em qualquer tanque.
  • Eles se saem bem operando em conjunto - e agem com competência quando estão sozinhos.
  • Se as coisas não estão funcionando, eles muitas vezes procuram implacavelmente algo diferente, algo que realmente funcione.
  • E como já dissemos, se for necessário, eles podem matar um tubarão.

Poderíamos argumentar que para nós, seres humanos, a "estratégia do golfinho" é o primeiro sistema realmente novo de buscar o êxito a surgir em quase meio século. Nos últimos 50 anos, as abordagens para se atingir o sucesso ofereceram pouco mais do que uma variação em torno de um tema básico: pense positivamente. Como há muitas outras maneiras de pensar num mundo onde estão ocorrendo inúmeras mudanças - e onde há muitos desafios a serem enfrentados - queremos substituir essa venerável mas ultrapassada ideia por uma ainda melhor: pense poderosamente.

Entretanto, queremos fazê-lo de uma maneira que ajude todas as pessoas a terem as suas necessidades atendidas.

Que ajude todas as pessoas a serem bem-sucedidas, no limite de suas competências pessoais.

E que faça do mundo um lugar melhor para se viver.

Isso requer um novo tipo de jogador, com um novo tipo de mente. Aqueles indivíduos e aquelas organizações que estiverem dispostos a desenvolver esse tipo de mentalidade serão os participantes preferências de um novo tipo de jogo. Esses mesmos indivíduos e organizações é que tornarão possível a todos nós conservarmos a nossa sanidade mental num mundo que se modifica rapidamente."

Editoria do Golfinho

Categoria: