Artigo do Mês

4 etapas para lidar com 'negócios pendentes'

Escrito por: 

Publicado em: 

qui, 05/03/2020

‘Eu segui em frente com a vida!'

Sim, ela disse, agora eu parti para outras coisas melhores e venho, desde então, levando uma vida intensa e agradável.

Mas era evidente que Jane não havia seguido em frente na sua vida.

Ela ainda não conseguia esquecer e falava sobre isso com qualquer um que quisesse ouvi-la. Como eles a sobrecarregaram. Como a responsabilidade pesava. Como ela trabalhou tanto para eles ao longo daqueles anos. Como as demandas e a pressão do trabalho a atingiram, e no final, ela se demitiu. E como a sua lealdade não tinha sido valorizada.

Agora, quase vinte anos depois, ainda era um assunto pendente para ela. E, pelo material que eu reuni ao falar com ela e observá-la interagindo com os outros, ela ainda estará revivendo a decepção pelo menos por mais vinte anos.

Um negócio pendente corrói a paz de espírito

Às vezes é difícil deixar as coisas para trás e seguir em frente com a nossa vida. Às vezes, uma memória age como uma bola e uma corrente de ferro e nos retem – porque a revivemos repetidamente.
 

  • A maneira como essa pessoa o insultou ou ridicularizou.
  • A memória do comentário ofensivo ou insultuoso do seu parceiro.
  • As gafes ou os erros que você cometeu.
  • As coisas que você queria dizer e não disse – ou as coisas que não deveriam ter sido ditas, mas foram.
  • Aqueles momentos embaraçosos.
  • As oportunidades perdidas que você não percebeu a tempo.
  • O amigo ou o namorado de confiança que te traiu.

Negócios pendentes consomem a nossa paz de espírito. Continuamos revivendo esses eventos desagradáveis ou desconfortáveis, como se fazendo isso pudéssemos finalmente nos libertar deles.

Não.

De fato, reviver uma memória realmente fortalece essa memória. Quanto mais revivemos esses eventos desagradáveis, mais poderosa tornamos a memória.

Deixe as memórias desagradáveis para trás

A lista de negócios pendentes pode ser interminável. E novos itens adicionados diariamente, simplesmente porque nós, seres humanos, somos falíveis. Não acertamos o tempo todo. E nem as pessoas que encontramos em nossas vidas. E isso inclui também as pessoas muito próximas.

Em um recente boletim informativo “Abandone na beira do rio” sugerimos que desenvolvêssemos o hábito de seguir em frente – e deixar o passado no passado, em vez de arrastá-lo conosco. Muitas pessoas gostaram da ideia – em princípio –, mas perguntaram 'como exatamente posso deixá-lo junto ao rio?' E sim, o artigo estava um pouco breve nas instruções passo a passo.

Então, aqui estão as 4 etapas práticas para deixá-lo junto ao rio.

Etapa 1: posso agir?

Antes de deixar a memória para trás, faça uma verificação final. Você quer garantir que está mais inteligente por ter passado por isso – mesmo que não tenha sido sua culpa.

Por exemplo:

Preciso falar com a pessoa envolvida?

Normalmente, se outra pessoa estava envolvida, é melhor deixar para lá e seguir em frente com a sua vida. Ela provavelmente já fez isso! Decida reduzir as suas perdas, coloque-as na experiência e siga em frente.

Preciso fazer algo para mim?

Dê uma boa olhada no seu papel na situação. Pergunte a si mesmo: Se eu pudesse voltar atrás e fazer de novo, o que faria de diferente? Agora verifique se você já está fazendo essas coisas de maneira diferente na sua vida hoje? E, se não, pode ser uma boa ideia começar agora a mudar a maneira como você lida com essas situações?

Como exemplo temos aquele provérbio muito usado e, frequentemente citado incorretamente, que nos diz: "Se não aprendemos com as nossas experiências passadas, estamos destinados a repeti-las!"

Depois de usar a memória para adaptar a sua maneira de lidar com situações semelhantes hoje, você está pronto para deixar isso para trás e seguir em frente.

Etapa 2: decida deixá-lo na beira do rio! 

Agora, a etapa fácil. Você decide que não vai levar isso consigo para sempre basta!

Sim, é uma etapa fácil. Mas não é o suficiente.

Por quê? Porque, nesta etapa, você está apenas murmurando algumas palavras. É um pouco como as afirmações à moda antiga. Sem anexar emoções à decisão, ela não terá muito efeito. Essa é a próxima etapa.

Etapa 3 – Sustente a sua decisão com motivação

Reserve alguns minutos para pensar nas 2 perguntas a seguir:

O que acontecerá se eu não deixar isso para trás?

Como será o dia a dia da minha vida se eu continuar carregando isso por mais alguns dias? Ou mais algumas semanas? Ou anos?

O que vai acontecer se eu deixar isso para trás?

Como será a minha vida diária se eu agir agora para me libertar dessa memória para sempre?

Ao considerar as perguntas mentalmente, “entre em” em cada um desses cenários e sinta as emoções. Isso apoiará a sua decisão de se libertar desse negócio pendente.

Agora, adicione ainda mais motivação. Estou me libertando dessa memória porque ...

Eu valorizo minha paz de espírito.

Eu não preciso reviver essas memórias que estão acabadas e resolvidas.

Fazer isso irá …………………… (preencher com o seu próprio motivador).

Etapa 4 - Troca de pensamento

Troca (swish) de pensamento é o que o nome diz – uma maneira de trocar de um pensamento para outro. É uma maneira de treinar o seu cérebro:

Não, não esse pensamento – ESTE!!

E quando você adiciona a PNL a troca de pensamento convencional, ela se torna mais rápida e duradoura. A técnica Swish da PNL é um exemplo bem conhecido desse processo.

Tenha o seu pensamento de reposição pronto.

Para trocar de uma linha de pensamento para outra, você precisa ter a sua Reposição de Pensamento preparada com antecedência. Para fazer isso, pense em como você deseja seguir a sua vida diária – alerta,vibrante, positiva, tranquila, confiante etc. Esse é o seu pensamento de reposição.

E vale a pena preparar um pensamento de reposição realmente atraente – quanto mais atraente for, mais eficaz será a sua troca de pensamento.

Treine o seu cérebro.

Esse é um simples exercício mental de cinco minutos. Você pode fazê-lo com os olhos abertos, embora a maioria das pessoas ache que fazê-lo com os olhos fechados facilita o foco no que você está fazendo.

(1) Pense na memória desagradável - por apenas alguns segundos - digamos 10 a 15 segundos

(2) Agora traga rapidamente seu Pensamento de Reposição – para bloquear ou forçar a memória desagradável para fora da sua mente – permaneça nesse pensamento agradável e motivador de reposição por alguns segundos.

(3) Mantenha a sua mente em branco ou, melhor ainda, abra os olhos e olhe ao seu redor.

Ok, essa é a rodada 1.

A rodada 2 é semelhante, porém mais rápida.

(1) Pense na memória desagradável - por um ou dois segundos.

(2) Mais uma vez, traga o pensamento de reposição – permaneça nele por alguns segundos

(3) Esvazie a sua mente - ou abra os seus olhos.

Rodadas 3, 4, 5, 6 e 7

Agora repita a Rodada 2 mais quatro ou cinco vezes. Faça um pouco mais rápido de cada vez – até a troca levar apenas um segundo.

Dicas:

• Certifique-se de permanecer no pensamento de reposição por alguns segundos.

• A velocidade faz com que funcione melhor – faça-o cada vez mais rápido

• Certifique-se de esvaziar a sua mente ou abrir os olhos entre cada rodada.

Nota: Essa troca de pensamento pode funcionar tanto para grandes problemas como para pequenos. No entanto, é improvável que seja útil para memórias traumáticas ou muito poderosas, e estas geralmente são melhor resolvidas com orientação profissional.

O artigo original "4 Steps for handling 'unfinished business'" encontra-se no site: nlp-now.co.uk
 

Categoria: